PESQUISA COM CORAIS

PESQUISA COM CORAIS

Manipulação de Probióticos para Proteger e Conservar os Corais

O modo de vida atual dos seres humanos provoca modificações profundas no meio ambiente e em seus habitantes, nos seres marinhos essas mudanças podem ser percebidas mais drasticamente. A vida marinha e os oceanos como um todo, possuem extrema importância para a manutenção da vida na Terra. Nos oceanos, os corais são espécies chave para a sobrevivência de praticamente todos os outros organismos marinhos, isto porque, apesar de estarem presentes em apenas 2% da área marinha conhecida, as estruturas conhecidas como recifes de corais abrigam em torno de 45% de todas as espécies marinhas.

Os corais vêm experimentando momentos críticos ao longo das últimas décadas pelos efeitos das mudanças climáticas e por isso, essa pesquisa inédita, que utiliza probióticos (produtos que contêm micro-organismos vivos) para proteger corais dos danos causados por esses efeitos, une esforços de cientistas brasileiros do AquaRio e da UFRJ, todos em prol da conservação e da proteção dos recifes de corais. Eles utilizam técnicas de desenvolvimento e aplicação de micro organismos vivos com propriedades benéficas em corais que estejam ameaçados pelo processo de branqueamento e outras doenças causadas pelas mudanças climáticas.

Hoje com os efeitos provocados no meio ambiente pelas mudanças climáticas, sabe-se que os corais tem seu modo de vida prejudicado principalmente pelo aumento de temperatura da água e pela acidificação dos oceanos. Em consequência a estes efeitos, os corais expulsam de sua estrutura algas microscópicas que normalmente lhe fornecem alimento, este ato pode resultar em sua morte prematura. Esta é a única pesquisa em andamento no mundo, com potencial real para ser aplicada na natureza em médio prazo, o que representa uma nova esperança na sobrevivência desses animais tão importantes para o ecossistema marinho.

Equipe Projeto para recuperação e conservação de recifes: Time Aquário Marinho do Rio (AquaRio); Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ): Dr. Gustavo Duarte (Projeto de Pós-Doutorado), Phillipe Rosado Magalhães (Tese de Doutorado), Erika Peçanha Santoro (Tese de Doutorado), Helena Dias Müller Villela (Tese de Doutorado), Camila Messias (Monografia), Profa. Dra. Raquel S. Peixoto (Professora do IMPPG-UFRJ) e Prof. Dr. Alexandre Rosado (Laboratório de Biologia e tecnologia pesqueira-UFRJ); e JCU and AIMS – Austrália: Prof. David Bourne.

PARCEIROS: Grupo Cataratas, AquaRio, UFRJ

 

  • Projeto para recuperação e conservação de recifes. EQUIPE:
  • Aquário Marinho do Rio (AquaRio)

 

  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ): Dr. Gustavo Duarte (Projeto de Pós-Doutorado), Phillipe Rosado Magalhães (Tese de Doutorado), Erika Peçanha Santoro (Tese de Doutorado), Helena Dias Müller Villela (Tese de Doutorado), Camila Messias (Monografia), Profa. Dra. Raquel S. Peixoto (Professora do IMPPG-UFRJ) e Prof. Dr. Alexandre Rosado (Laboratório de Biologia e tecnologia pesqueira-UFRJ).
  • JCU and AIMS – Austrália: Prof. David Bourne

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Fechar Menu