ESTUDO DE ÁREA

ESTUDO DE ÁREA

Adequabilidade de Habitats

Para reintroduzirmos uma espécie na natureza e ajudarmos na restauração da biodiversidade, primeiro temos que saber se os ecossistemas (seres vivos e não vivos e suas interações ecológicas), sejam eles florestas, mangues, restingas ou mar têm as condições necessárias para oferecer a espécie.  Ou seja, esses locais precisam oferecer um Nicho Ecológico adequado (conjuntos de condições e recursos nos quais uma espécie é capaz de sobreviver, crescer e reproduzir). 

A degradação ambiental, que nos levou a extinção em massa de espécies selvagens, também afetou dramaticamente os nichos ecológicos existentes nos diferentes habitats (ambiente que uma determinada espécie vive, onde oferece alimento, abrigo e condições para sua reprodução). 

Para garantirmos que a escolha do local para a reintrodução da espécie reúna as melhores condições de sobrevivência, é fundamental conduzir Estudos de Adequabilidade de Habitats, que buscam identificar os elementos essenciais do nicho ecológico de cada espécie. 

Esses estudos são ferramentas importantes para identificarmos locais ideais para a reintrodução das espécies por meio dos nossos Programas de Restauração.

A Baía de Guanabara no Rio de Janeiro, possui duas áreas de interesse para a conservação, a APA Guapi-Mirim e a Estação Ecológica da Guanabara, onde pesquisadores já registraram a existência de 242 espécies de aves, 167 de peixes, 34 de répteis e 32 de mamíferos, que habitam o mangue, as florestas alagadas, os rios e o mar fundo da Baía de Guanabara. 

A Estação Ecológica da Guanabara abrange parte dos municípios de Guapimirim e Itaboraí e possui a área mais conservada de toda Baía de Guanabara, apresentando características ecológicas e biológicas compatíveis com os manguezais que ainda não tiveram intervenção humana de alto impacto.

O Grupo Cataratas desenvolve uma linha de pesquisa específica para estudar a adequabilidade de habitats, tanto na Baía da Guanabara, quanto em outros partes do Brasil, visando identificar lugares mais promissores para programas de Restauração.

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp